Auxiliar de professora morre e é a 13ª vítima de incêndio em creche

A auxiliar de professora Jessica Morgana Silva Santos, de 23 anos, morreu nesta segunda-feira, 4, após ter ficado dois meses internada em estado grave na Santa Casa de Montes Claros, em Minas Gerais. Jessica é a 13ª vítima que morreu em função do incêndio provocado pelo segurança Damião Soares dos Santos, de 50 anos, no Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, em Janaúba, no norte do Estado, no dia 5 de outubro.

 

No dia 6 de novembro, outra auxiliar de professora morreu. Geni Oliveira Lopes Martins, de 63 anos, ficou um mês internada no Hospital Municipal João XXIII, na capital mineira.

Além de Jessica e Geni, morreram a professora Heley de Abreu Silva Batista, nove crianças que estudavam na creche e o próprio homem que ateou fogo na sala de aula. Segundo a prefeitura de Janaúba, sete vítimas seguem internadas em unidades de saúde de Belo Horizonte e Montes Claros.

Considera uma “heroína” em Janaúba por lutar contra o vigilante e evitar a morte de mais crianças, a professora terá seu nome acrescentado ao da creche, que passará a se chamar “Gente Inocente-Heley de Abreu” quando a unidade de ensino for reinaugurada.

De acordo com testemunhas, Heley tentava socorrer as crianças em meio ao incêndio quando percebeu que o vigilante estava retornando ao local, com mais combustível e um palito de fósforo nas mãos. Ela tentou impedir o criminoso, e os dois chegaram a entrar em luta corporal.

Incêndio em creche na cidade de Janaúba: A investigação da Polícia Civil aponta que ele teria premeditado o crime. Na casa do vigia foram achados galões com combustível.

Incêndio em creche na cidade de Janaúba: O vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, chocou a cidade de Janaúba, a 559 quilômetros de Belo Horizonte, ao colocar fogo na creche Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente.

Incêndio em creche na cidade de Janaúba: Amigos e familiares das vítimas apreensivos sobre informações do lado de fora do Hospital Regional de Janaúba.

Incêndio em creche na cidade de Janaúba: Cortejo fúnebre da menina Ana Clara Ferreira Silva, de 4 anos

Sobreviventes: Wanderson dos Anjos Pena acompanha os filhos Italo e Webert, que sobreviveram à tragédia no Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, em Janaúba. As duas crianças inalaram fumaça

Sobreviventes: O menino Murilo Ramos Dias, de 3 anos, foi um dos sobreviventes da tragédia em Janaúba

Enterro de Ana Clara Ferreira Silva: Uma van escolar foi usada para transportar amigos ao enterro da menina Ana Clara Ferreira Silva, de 4 anos

Enterro de Ana Clara Ferreira Silva: Amigos chegam para acompanhar o enterro de Ana Clara Ferreira Silva, de 4 anos, uma das vítimas do incêndio criminal na creche

Enterro de Ana Clara Ferreira Silva: Vários amigos de Ana Clara acompanharam a cerimônia

Enterro de Ana Clara Ferreira Silva: Cenas do enterro da menina Ana Clara Ferreira Silva, de 4 anos, no Cemitério Campo da Paz em Janaúba (MG)

Enterro de Ana Clara Ferreira Silva: Tristeza e comoção marcaram o enterro de Ana Clara, de apenas 4 anos

Enterro de Ana Clara Ferreira Silva: Parentes e amigos acompanharam o enterro da menina Ana Clara Ferreira Silva, de 4 anos, no Cemitério Campo da Paz

Enterro de Ana Clara Ferreira Silva: Flores e mensagens de apoio foram deixadas no túmulo de Ana Clara

Enterro de Ana Clara Ferreira Silva: Parentes e amigos prestaram as últimas homenagens a Ana Clara

Velório de Heley de Abreu Silva Batista: Com 90% do corpo queimado, a professora Heley foi velada com caixão fechado

Heley de Abreu Silva Batista: Segundo familiares, a professora Heley de Abreu Silva Batista, de 43 anos, já havia perdido o filho mais velho, afogado na piscina de um clube, há cerca de dez anos

Heley de Abreu Silva Batista: Heley deixou outros três filhos, um bebê de um ano e dois adolescentes, além do marido

Velório de Heley de Abreu Silva Batista: ‘Foi uma heroína. Nossa família é de professores e, quando assumimos uma sala de aula, damos a vida pelos alunos, no sentido figurado. Ela deu, de fato’, diz a professora Doralice de Abreu, colega de Heley de Abreu Silva Batista

Velório de Heley de Abreu Silva Batista: ‘Ela amava todas as crianças como se fossem filhas delas’, afirma a professora Doralice de Abreu, colega de Heley de Abreu Silva Batista

Velório de Heley de Abreu Silva Batista: Segundo testemunhas, a professora Heley tentava socorrer as crianças em meio ao incêndio, quando percebeu que o vigilante estava retornando ao local, com mais combustível. A professora, então, tentou impedir o criminoso

Velório de Heley de Abreu Silva Batista: Crianças levaram flores para homenagear a professora Heley de Abreu Silva Batista

Janaúba: O prefeito de Janaúba, Carlos Isaildon Mendes (PSDB), acompanhou os resgates e homanagens às vítimas do incêndio criminoso na creche

Janaúba: O coronel Primo, do Corpo de Bombeiros, foi um dos responsáveis por resgatar as crianças atingidas pelas chamas na creche
Incêndio em creche na cidade de Janaúba: A investigação da Polícia Civil aponta que ele teria premeditado o crime. Na casa do vigia foram achados galões com combustível.
Próxima Tela

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *