Frio causa mortes e paralisa trânsito em estradas da Europa

Centenas de motoristas permanecem presos em estradas francesas, essencialmente na região de Herault (sudeste), pelas nevascas que mantêm 55 das 100 regiões do país em alerta.

A neve, mais abundante do que tinham previsto os serviços meteorológicos, caiu no noroeste, centro, leste e sudeste da França, provocando problemas no transporte por estrada.

Em muitos desses pontos, incluída a região de Paris, as autoridades recomendaram aos motoristas que deixem seus veículos em casa e usem o transporte público, perante as dificuldades de circulação causadas pela neve e o gelo formado sobre o asfalto. Em algumas estradas, foi proibido o tráfego aos caminhões.

Em Herault, onde tinha sido decretado o estado de vigilância máxima, 1.700 motoristas passaram a noite bloqueados em estradas ou acolhidos nos 32 centros abertos pelo governo.

Os serviços meteorológicos estão prevendo uma melhora das condições ao longo da manhã desta quinta-feira, sobretudo na região de Herault, o que pode permitir o desbloqueio das estradas.

Temporal de neve paralisa a Irlanda

O temporal de neve que castiga a Irlanda paralisou nesta quinta-feira (1º) todo o país, após ser declarado alerta vermelho, o mais alta, pela chegada da pior frente fria em 35 anos, segundo informou o escritório meteorológico nacional (Met Éireann).

O alerta seguirá ativo para as regiões de Munster (sul), Leinster (leste), Ulster (norte) e Connaught (oeste) até sexta-feira. Algumas áreas do país chegaram a acumular mais de 40 centímetros de neve durante a madrugada de hoje.

Entre as áreas mais afetadas destaca-se Dublin, onde foram fechadas todas as escolas, universidades e comércios. A maioria das empresas recomendou aos seus trabalhadores que fiquem em casa. Também foi suspenso na capital o transporte público de ônibus e trens.

As autoridades do aeroporto de Dublin apontaram que estão trabalhando para limpar as instalações, mas haverá atrasos e cancelamentos de voos durante o dia.

O primeiro-ministro irlandês, o democrata-cristão Leo Varadkar, pediu que os cidadãos fiquem em casa até que melhorem as condições climáticas.

Frio mata pelo menos oito na República Tcheca

Pelo menos oito pessoas morreram por causa do frio nos últimos dias na República Tcheca, informaram nesta quinta-feira os meios locais de comunicação. A maioria das mortes ocorreu na região de Morávia-Silésia, no nordeste do país, anunciou o portal de notícias Novinky.

Em Bocanice, ao noroeste, onde as temperaturas ontem caíram para -20 graus, um casal de idade avançada não resistiu ao frio, da mesma forma que um homem de 54 anos foi achado sem vida junto à escada de sua casa em Karvina. Em As, no oeste do país, também foi encontrado morto ontem em um edifício um homem de 44 anos.

Em Praga, os serviços de auxílio socorreram ontem outro homem que morreu por hipotermia. Em Ostrava, principal cidade do nordeste, foram achados congelados, entre o último fim de semana e segunda-feira, dois homens e uma mulher.

Além dessas vítimas, o frio pode ter sido a causa da morte de outro homem em Karlovy Vary, mas exames revelarão as reais causas.

As temperaturas mais baixas do país foram registradas nos Montes Metálicos, no noroeste, onde o termômetro chegou a -25,2 graus. Em vários pontos do país, houve recordes de baixas temperaturas, como nas montanhas de Beskydy, do nordeste, com -21 graus.

Post Author: Fabiano Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *