Família diz que jovem morta a tiros dentro de carro não tinha ligação com facção: ‘não tem justificativa’

A família da jovem Thays Aguiar, de 21 anos, que foi morta a tiros dentro de um carro estacionado na frente de casa, nega que ela tenha ligação com facções criminosas. A mulher foi morta com dois tiros, um deles na cabeça, segundo a Polícia Civil, que investiga o caso.

O crime ocorreu na noite de sexta-feira (13), no bairro Defesa Civil. O namorado dela, Bruno Santos, que também estava no veículo, sobreviveu aos disparos feitos por uma dupla em uma motocicleta. Ele chegou a tentar levar a vítima para o hospital, mas ela não resistiu aos ferimentos.

Ao G1, uma prima da vítima, que preferiu não ser identificada, disse que a família está muito abalada com o caso. Ela afirma que Thays não tem ligação com crime ou facção criminosas e que a família busca respostas. “Só a gente que perdeu sabe o que é essa dor, o desespero que não passa, o nó na goela. Ela não mexia com ninguém, era uma pessoa fácil de fazer amizade, não conheço ninguém que tenha rixa com ela”, destaca.

A prima contou ainda que o casal estava junto há mais de um ano. Thays estava terminando o ensino médio e queria ingressar no mercado de trabalho. “Todo mundo ficou em choque quando soube da notícia. Ela era evangélica, participava da igreja, congregava com a mãe dela. Não tem justificativa, a gente ainda está tentando encontrar respostas pra tudo que aconteceu”, lamenta.

Post Author: Fabiano Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *