MARIA DE JESUS DISCUTE COM OS MORADORES DA JUDIA SUA PRÉ CANDIDATURA A DEPUTADA ESTADUAL PELO PSL.

Na tarde de hoje, no bairro da Judia, na casa de Dona Maria da Conceição (86 anos), a pré-candidata a deputada estadual pelo PSL, Maria de Jesus,  reuniu parentes e amigos para discutir a conjuntura política do Estado e apresentar suas propostas para a legislatura que se inicia em janeiro do próximo ano.

Além dos parentes e amigos, estiveram prestigiando a reunião da pré-candidata Maria de Jesus,  o pré-candidato ao governo do Estado do Acre, pelo mesmo partido,  Coronel Ulysses Araújo, o ex-prefeito de Acrelândia, ex-candidato ao Governo do Acre,  Tião Bocalom, pré-candidato a deputado federal, e o ex-defensor púbico,  hoje advogado, Valdir Perazzo Leite, um dos maiores entusiastas da candidatura do militar.

Maria de Jesus fez a abertura da importante discussão, apresentando os pré-candidatos do seu partido (PSL) aos presentes, iniciando pelo pré-candidato ao Governo, Coronel Ulysses, que declinou de falar em primeiro lugar, passando a palavra para o advogado Valdir Perazzo Leite.

Valdir Perazzo fez uma retrospectiva histórica das causas pelas quais o Estado do Acre atrasou seu desenvolvimento em relação ao vizinho Estado de Rondônia.  Para Perazzo o atraso se deu porque Rondônia fez opção em ser um Estado de proprietários (capitalista), ao passo que o Acre optou por manter uma economia extrativista, experiência que já havia fracassado no passado.

Para Perazzo,  o caminho para o Acre se desenvolver é retomando o projeto Francisco Wanderley Dantas (1971/1974),  que conjugava extrativismo e agronegócio. Um emprego no campo gera dezenas de postos de trabalho na cidade. Disse Perazzo.  O melhor programa social é geração de emprego e renda. Finalizou.

O pré-candidato a deputado federal Tião Bocalom falou do milagre da semeadura. Um caroço de arroz, uma vez lançado à terra, gera milhares de grãos. De igual forma, um caroço de feijão. É por isso que,  as vezes em que concorri ao Governo do Estado, meu lema sempre foi: “Produzir para Empregar”. Não há outro caminho. Não devemos tentar reinventar a lâmpada.

Tião Bocalom exortou os amigos e parentes da pré candidata Maria de Jesus para que se empenhem na sua futura campanha. Uma candidatura só tem sucesso se o pré candidato tiver um grupo de apoiadores que o defendam.

O Coronel Ulysses, pré candidato ao Governo do Estado do Acre, aliado do pré-candidato à presidência da república, deputado federal Jair Bolsonaro, que vem liderando todas as pesquisas, defendendo um programa conservador nos costumes e liberal na economia, foi o último a falar.

Ulysses disse que não é político profissional, mas não podia ficar omisso vendo o Estado na situação em que se encontra. Destacou, especialmente, os desmandos que se verificaram com a construção da BR 364, sentido Rio Branco a Cruzeiro do Sul. A estrada praticamente inexiste. Seria necessária a construção de uma nova Estrada.

Além dos desmandos administrativos, para o militar, não existe outro caminho. Precisamos de um novo modelo que permita a geração de emprego e renda para superamos o caos em que se encontra o Estado, mormente no que diz respeito à segurança pública.

Maria de Jesus encerrou a reunião concordando com o advogado Valdir Perazzo, afirmando que o melhor programa social é o emprego. Incentivar a iniciativa privada será o nosso objetivo. Vamos fazer do nosso futuro mandato um instrumento para incentivar a criação de novas empresas. Só as famílias produzem. O Estado nada produz! Perorou a pré candidata.

Por: Richard Corrêa

Post Author: Fabiano Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *