Dois dos sete juízes da corte do TRE votam pela cassação da chapa de prefeito de partido de Gladson Cameli

Em julgamento iniciado nesta terça-feira (5) pela corte do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TREAC), a chapa do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro e de seu vice Zequinha Lima, ambos do Progressistas, recebeu dois votos pela condenação e consequente cassação dos mandatos no processo em que os dois são acusados de abuso de poder econômico no caso da compra apoio de um candidato a vereador pelo PSDB durante a campanha das eleições 2016.

O julgamento em segunda instância acontece após a chapa ser absolvia em primeira instância pela juíza Adamárcia Machado, que considerou improcedente a denúncia e desqualificou o áudio que teria sido gravado sem autorização da Justiça e foi apresentado como prova no processo. Na gravação, Ilderlei Cordeiro estaria negociando a desistência de um candidato a vereador do PSDB, que na ocasião lançou a candidatura de Henrique Afonso à prefeitura de Cruzeiro do Sul.

Apesar de a Justiça considerar os áudios provas podres, os derrotados Carla Britto (PSB), apoiada pelo PT, e Henrique Afonso, que deixou a oposição e voltou aos braços da Frente Popular, grupo político capitaneado pelo PT, se uniram e recorreram para tentar tomar no tapetão, o mandato de Ilderlei Cordeiro e Zequinha Lima. Na audiência anterior a juíza Olívia Ribeiro pediu vistas do processo. Na audiência de hoje, ele votou pela procedência da denúncia

O relator do processo, o juiz Marcelo Badaró votou pela procedência da denúncia e abuso de poder econômico, a juíza Olívia Ribeiro acompanhou o voto, mas o julgamento foi suspenso mais uma vez, após o pedidos de vistas da juíza Carolynne Macêdo, que vai analizar os autos. Ainda não há data para continuação do julgamento. Caso mais dois juízes votem pela condenação, Ilderlei Cordeiro e Zequinha Lima poderão perder o mandato de prefeito e vice respectivamente.

Caso aconteça a condenação na corte do TRE, vale lembrar que a chapa eleita nas últimas eleições municipais ainda poderá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para reforma a sentença. De acordo com as novas regras, caso a chapa de Ilderlei e Zequinha Lima seja cassada, novas eleições só serão realizadas após o trânsito em julgado da ação. Neste cenário, quem assume o Executivo é o presidente da Câmara de Vereadores do município de Cruzeiro do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *