Nunca uma sonda da NASA conseguiu estar tão perto do Sol – mas é preciso esperar sete anos

agência aeroespacial norte-americana, NASA, prepara-se para enviar uma sonda em direção ao Sol, naquela que será a primeira missão a entrar na coroa solar, uma região que atinge temperaturas muito acima da que é atingida na superfície.

Batizada em homenagem a Eugene Parker, astrofísico que desenvolveu a teoria dos ventos solares supersónicos, está previsto que a Parker Solar Probe seja lançada a partir de Cabo Canaveral, na Flórida, no dia 11 de agosto. Esta é uma missão projetada para sete anos.

De acordo com os dados divulgados,a sonda deverá aproximar-se a seis milhões de quilómetros da superfície solar, a uma velocidade que alcançará os 200 quilómetros por segundo, numa missão em que analisará o comportamento da estrela tanto à distância como no próprio local.

Para resistir, a Parker está equipada com um escudo térmico de carbono com quase 12 centímetros de espessura. Tem também um sistema de refrigeração cujo objetivo é proteger os seus sistemas eletrónicos.

O projeto pretende avançar no conhecimento das influências do Sol e verificar teorias astrofísicas, como a da aceleração dos ventos solares. Se correr como previsto, a sonda fará 24 órbitas ao redor do Sol e a cada aproximação irá recolher amostras e fornecer imagens até agora nunca possíveis.

Post Author: Fabiano Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *