Jovem é encontrada morta em casa no Belo Jardim; família suspeita de suicídio

Uma estudante de 17 anos foi encontrada morta na noite de sábado (11) dentro da casa onde morava com a família no bairro Belo Jardim, em Rio Branco. Devido a foma de como o corpo da adolescente estava, tanto os familiares como a polícia suspeitam que ela tenha cometido suicídio.

No Facebook, a vizinha Nazira Braga, afirma ter presenciado a estudante cometendo o ato suicida. Na publicação, ela diz ter ficado chateada e brava com a adolescente. Nazira citou que muitas pessoas lutam por uma chance nos hospitais, enquanto a “moça saudável” tirou a própria vida.

“Acabei de presenciar uma jovem se matar (método) e fiquei foi chateada com ela. Nossa! uma moça linda, de 17 anos, vizinha aqui do meu pai no Belo Jardim II. Fiquei brava, muito bonito tirar a própria vida enquanto que muita gente nos hospitais lutando por uma chance”, escreveu.

A mulher segue a publicação dizendo que: “A palavra de Deus é acessível e de graça para todo mundo. Seja qual for o problema, Deus é maior que tudo ‘é agente entregando nosso problema nas mãos dela’, ficamos aliviados”.

O corpo da menina foi recolhido por uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) e levado à sede da instituição, onde após a realização dos procedimentos necessários foi liberado para velório e sepultamento.

O suicídio pode ser evitado
Durante séculos, por razões religiosas, morais e culturais, o suicídio foi considerado um grande “pecado”, talvez o pior deles. Por esta razão, ainda existe o medo e a vergonha de se falar abertamente sobre esse problema com os amigos ou até mesmo com a família. O tema é cercado pelo preconceito.

No Hospital de Urgência e Emergência (Huerb), existe uma equipe de profissionais que identifica os pacientes que dão entrada na unidade por tentativa ou indução ao suicídio. Internações e acompanhamento familiar fazem parte do atendimento. O núcleo funciona 24 horas por dia.

“O suicídio é considerado uma epidemia silenciosa. É como se fosse invisível, ainda por questões de tabu. Qualquer ameaça ou tentativa de suicídio deve ser levada a sério. Se for ignorada, uma vida pode ser perdida”, afirma a psicóloga Andreia Vilas Boas, coordenadora do Núcleo de Prevenção ao Suicídio.

UMA LIGAÇÃO PODE MUDAR TUDO

As ligações de prevenção de suicídio feitas para o Centro de Valorização da Vida através do número 188 são gratuitas para todo o Brasil. O CVV é uma associação civil sem fins lucrativos que trabalha com prevenção ao suicídio, com voluntários que dão apoio emocional a todas as pessoas que querem e precisam conversar.

Os atendentes recebem treinamento adequado e não precisam ter formação em psicologia. Todas as ligações são sigilosas. Esta ação faz parte do plano de metas elaborado pelo Ministério da Saúde para diminuir as taxas de suicídios no Brasil em 10% até o ano de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *