Um efeito dominó climático ameaça destruir a Terra

Para os cientistas que estudam o planeta Terra, o efeito estufa é um conceito muito sério. Os pesquisadores estimam que não estamos longe de cruzar uma fronteira que conduzirá a temperaturas muito quentes e a um altíssimo nível do mar. Até mesmo se os países conseguirem cumprir com suas metas de redução de emissões de carbono, ainda poderíamos avançar a esse caminho irreversível.

Um estudo recente mostra o que poderia acontecer se as temperaturas globais aumentassem 2°C. A Equipe Internacional de Pesquisadores do Clima sustenta que o aquecimento esperado para as próximas décadas poderia transformar as forças da natureza que nos protegem na atualidade em nossas inimigas. A cada ano, as florestas, os oceanos e os solos da Terra absorvem em torno de 4,5 bilhões de toneladas de carbono que, de outra forma, terminariam em nossa atmosfera e aumentariam as temperaturas.

Mas, na medida em que se experimenta o aquecimento global, essas forças da natureza podem podem deixar de ser “esponjas” de carbono para se tornar emissoras do elemento químico, piorando de maneira significativa os problemas da mudança climática. Em 2015, os governos do mundo se comprometeram a manter os aumentos de temperatura abaixo de 1,5°. Segundo os especialistas, os planos atuais para reduzir as emissões de carbono podem não ser suficientes.

Atualmente, as temperaturas globais aumentaram cerca de 1 grau acima dos níveis pré-industriais. Recentemente, 10 sistemas naturais foram analisados, que ajudam a evitar os piores impactos do carbono, além dos aumentos de temperatura. Entre eles estão as florestas, o gelo marinho do Ártico e hidratos de metano no fundo do oceano. A preocupação é que, se um destes sistemas falha e começa a levar grandes quantidades de CO2 para a atmosfera, os demais poderiam segui-lo, como uma fila de peças de dominó. Os cientistas salientam que é possível evitar esse cenário catastrófico, mas será necessário que a humanidade reajuste sua relação com com o planeta.


Fonte: BBC

Imagem: Shutterstock.com

Post Author: Fabiano Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *