MPF PEDE CONDENAÇÃO DE DONA DE PRODUTORA ACUSADA DE FRAUDE EM CONTRATO COM ALEAC

O Ministério Público Federal no Acre (MPF/AC) apresentou denúncia à Justiça Federal contra Charlene Maria de Lima, Ednilson Pereira de Aguiar, Robson Diego Vidal Barros e Simone Silva de Freitas Félix pelos crimes de corrupção ativa e obstrução à Justiça.

Os fatos criminosos descritos na denúncia foram parte das descobertas da Operação Hefesto que revelou, além de outras situações ainda com investigação em curso, o esquema entabulado pelo grupo para subornar servidores públicos federais no intuito de não deixar que supostos crimes na Assembleia Legislativa do Acre, narrados por Ednilson Aguiar em reclamação trabalhista e que não eram do âmbito da Justiça do Trabalho, chegassem ao conhecimento do Ministério Público e da Polícia Federal.

Durante as investigações, por meio de ação controlada (filmagens e gravações ambientais) foram colhidas provas da oferta de propina no valor de R$ 50 mil (cinquenta mil reais), dos quais R$ 25 mil foram efetivamente entregues, para que servidores públicos, fraudando documentos, deixassem de cumprir a ordem da Justiça do Trabalho para encaminhar o processo para a devida investigação criminal, obstruindo assim, uma investigação federal.

A denúncia do MPF detalha a participação e pede a condenação de cada um dos denunciados conforme suas responsabilidades nos crimes cometidos, sendo que Charlene Lima, Simone Félix e Robson Vidal foram denunciados pelo crime de corrupção ativa e obstrução à justiça, e pesa contra Ednilson Aguiar a denúncia da prática de obstrução à Justiça.

Post Author: Fabiano Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *