Homem vai a óbito após sofrer duas tentativas de homicídio no Acre

Ednardo Silva, de 33 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira (25) após ficar três dias internado no Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul, interior do Acre.

Ele levou dez tiros na última segunda-feira (22) e chegou a ser submetido a uma cirurgia, mas não resistiu. A polícia ainda não conseguiu identificar os autores do homicídio.

Silva foi alvejado quando estava em casa, no bairro da Lagoa. Um grupo armado chegou na casa e disparou várias vezes contra a vítima que foi levada ao Pronto-Socorro de Cruzeiro do Sul.

Assim que deu entrada na unidade de saúde, Silva foi encaminhado ao centro cirúrgico. Depois do procedimento, ele ainda chegou a conversar com servidores do hospital e recebeu a visita de agentes da Polícia Civil, mas não passou informações sobre o caso.

Na madrugada desta quinta, o paciente teve complicações e morreu na sala de emergência do Hospital do Juruá. De acordo com a polícia, o rapaz era suspeito de envolvimento com organizações criminosas e já teria sido vítima de tentativas de homicídio outras duas vezes.

“Inclusive, já respondeu inquérito por tráfico e por integrar organização criminosa. Inclusive, nessas operações que realizamos ao longo do ano, por duas vezes ele foi preso. Ele também já foi vítima de outras tentativas de homicídio. Em uma, tentaram alvejá-lo, mas não o atingiram. Em outra, ele foi esfaqueado e conseguiu sobreviver”, disse o delegado Lindomar Ventura, no dia do crime.

Na manhã desta quinta, o delegado Alexnaldo Batista falou do andamento das investigações. Segunda ele, apesar de já ter alguns elementos que estão sendo analisados, a polícia ainda não chegou a identificar os autores do homicídio.

“O Ednardo poderia ter ajudado a gente com várias informações, tendo em vista que, com certeza, ele deve ter identificado as pessoas que efetuaram os disparos. Então a gente lamenta, pois é mais uma vítima na nossa cidade, sem identificação dos autores. A Polícia Civil está investigando para tentar prender os autores. Já temos algumas informações, estamos analisando câmeras. Pedimos a colaboração e a parceria da sociedade”, informou Batista.

Post Author: Fabiano Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *