Cuca chega hoje ao São Paulo, mas pouco participará das decisões de Mancini até abril

São Paulo vai apresentar o técnico Cuca, 55, às 15h (de Brasília) desta segunda-feira. A programação é simples: o treinador paranaense terá contato com os funcionários, quem do elenco estiver no Centro de Treinamento da Barra Funda e a diretoria do futebol, além de dirigentes da alta cúpula do time do Morumbi. Depois atenderá os jornalistas e ponto.

Cuca está na fase final de um tratamento cardiológico e não tem liberação médica para voltar a trabalhar. Inclusive, parte importante do tratamento será feita em Curitiba, sua terra natal, o que o deixará algumas semanas fora da capital paulista. Ele só assumirá a equipe a partir de 15 de abril, para o Campeonato Brasileiro.

Até lá, Vagner Mancini, cujo cargo original é na coordenadoria de futebol do São Paulo, terá autonomia total no departamento para definir métodos de treino, relacionados e escalações. No entanto, isso não significa que a equipe de Cuca só deixará para tomar conhecimento do que ocorre na Barra Funda quando iniciar o trabalho.

A programação é para que Avlamir Dirceo Stival, 49, o Cuquinha (irmão do treinador e seu auxiliar), esteja em contato com Mancini e Carlinhos Neves, o preparador físico tricolor. Inclusive, ele deve tirar alguns dias para vir ao CT da Barra Funda e até participar do trabalho no futebol.

Mancini já ouviu que as decisões no dia a dia serão dele, o que não o impende de conversar Cuca ou Cuquinha.

Quando foi contratado, Mancini ouviu que faria parte do departamento de futebol do São Paulo para atuar na coordenação de setores, deixando para André Jardine apenas o trabalho em campo. Mancini terá de integrar e coordenar o trabalho técnico, de perfomance de desempenho, dos departamentos de saúde e físico.

Também responderia por uma metodologia de trabalho e treinamento. O pouco tempo de trabalho, a pressão sobre o time e a queda de Jardine não deram o tempo ideal para que o trabalho dele alcançasse resultados e fosse notado na Barra Funda.

Cuca retornará ao São Paulo sob protestos. Não por sua chegada, é verdade, mas a Independente, principal organizada do clube, marcou manifestação exatamente para o horário que está prevista a apresentação do novo treinador no CT da Barra Funda, um dia após a derrota para o Corinthians.

Já horas depois do revés na Arena Corinthians, por 2 a 1, membros da torcida foram para a frente do centro de treinamentos protestar, esperando os jogadores. O São Paulo, contudo, mudou seu planejamento e não retornou com a delegação para o local onde era esperado pelos manifestantes.

Ao marcar o protesto na madrugada desta segunda, inclusive, a Independente também fez uma “lista de dispensa”, com cinco jogadores: Nenê, Diego Souza, Reinaldo, Hudson e Bruno Peres. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o diretor de futebol Raí também foram alvos.

“Não daremos sossego. Time de c… Protesto no CT, segunda-feira, 18/02 às 15h. Pior elenco da história do São Paulo. Lista de dispensa: Nenê, Diego Souza, Reinaldo, Hudson e Bruno Peres. Raí, pede para sair. Leco, pior presidente da história”, escreveu a organizada nas redes sociais.

O São Paulo amargou sua sétima derrotas em dez visitas ao Corinthians na Arena. O revés deste domingo veio ainda depois da vexatória eliminação para o Talleres ainda na primeira fase da Copa Libertadores, que acabou levando à troca no comando técnico, com André Jardine deixando o cargo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *