‘Vamos jogar pesado na Previdência’, diz Bolsonaro antes de deixar Israel

Em sua última declaração antes de voltar ao Brasil após viagem oficial a Israel, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a prioridade de seu governo agora é aprovar a reforma da Previdência e que pretende “jogar pesado” com o tema pela sua importância. Negou, contudo, que vá a um jantar com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, organizado por João Doria em São Paulo.

“Nós vamos jogar pesado na Previdência porque ela é um marco né?”, afirmou, antes de deixar nesta quarta-feira, 3, o hotel em que esteve hospedado em Jerusalém.

Bolsonaro decolou do aeroporto de Tel Aviv rumo a Brasília por volta das 9h20 do horário local (3h20 no Brasil). A previsão, segundo a Presidência, é de que o avião chegue ao seu destino final ainda nesta quarta.

Já na quinta-feira, 4, o presidente tem reuniões marcadas com parlamentares para negociar alguns pontos do texto da Reforma. Bolsonaro, contudo, reconheceu que a aprovação agora depende da vontade da Câmara dos Deputados.

“O deputado, que eu fui por 28 anos, na ponta da linha sabe onde o calo aperta. E ele questiona seu líder e chega no Rodrigo Maia, que diz: olha, essa questão aqui, se não tirar a gente vota contra o projeto como um todo”, afirmou. “A gente diz que a boa Previdência é aquela que passa”.

O presidente se negou a comentar se há pontos do texto que o governo não aceita negociar. “O Parlamento é soberano para fazer os polimentos, tirar alguma coisa. A gente gostaria que passasse como chegou, mas sabemos que vai ter mudança”, reconheceu. “Quem vai bater o pênalti é a Câmara dos Deputado e depois o Senado”.

Bolsonaro confirmou uma articulação do governador de São Paulo, João Dória, para marcar um jantar na próxima sexta-feira, 5, entre o presidente e Rodrigo Maia para discutir a reforma e amenizar os atritos recentes entre os dois. O líder brasileiro, contudo, disse que está muito cansado da viagem a Israel.

“Eu estou com 64 anos, não dá para ter uma batida dessas não”, disse, sobre viajar a São Paulo. “De repente eu estou aí com problema de saúde”.

Afirmou, porém, “estar disposto a conversar” em um encontro em Brasília. “Vou até na casa do Maia, converso particularmente com ele sem problema nenhum”.

100 dias de governo: ‘barra é pesada’

Próximo a completar 100 dias de governo, Bolsonaro avaliou seu governo de maneira positiva. “Mais de 90% [das metas] vai ser atendido e o restante, 10%, vai ser parcialmente atendido’, afirmou.

“Os meus planejamentos todos estão dando certo. Tanto é que eu sai do zero e sou presidente”, disse, rindo. “Eu estou rindo, mas estou envelhecendo mais rápido. A barra é pesada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *