Trio é condenado a mais de 66 anos de prisão por morte de empresário boliviano no AC

Os três suspeitos da morte do empresário boliviano Tony Gomez Levereny foram condenados por homicídio qualificado durante julgamento no Fórum da Comarca de Epitaciolândia, interior do Acre. Somadas, a pena dos acusados ultrapassa 66 anos de prisão em regime inicial fechado.

A vítima foi assassinada a tiros dentro do restaurante dele, que fica no município. O crime ocorreu em dezembro de 2017. Na mesma semana da morte, a polícia prendeu os suspeitos do crime.

Acusados

O julgamento do trio ocorreu nesta terça-feira, terminando após às 17h. Foram ouvidas oito testemunhas no processo.

A Justiça condenou Eldo da Silva Almeida a 25 anos, 4 meses e 26 dias; Joebson Aliton de Araújo de Amorim a 21 anos, 9 meses e 10 dias e Anderson dos Santos a 19 anos e 20 dias de reclusão.

Os três foram levados para o Complexo Prisional Francisco d’Oliveira Conde (FOC), em Rio Branco. Os acusados não podem recorrer da sentença em liberdade.

Acusados foram condenados por homicídio qualificado durante julgamento desta terça-feira (7) — Foto: Alexandre Lima/Arquivo pessoal

Acusados foram condenados por homicídio qualificado durante julgamento desta terça-feira (7) — Foto: Alexandre Lima/Arquivo pessoal

Ainda segundo a decisão, Eldo Almeida foi identificado como a pessoa que atirou no empresário.

Já Joebson de Amorim era o dono da arma e do carro utilizados no crime e Anderson dos Santos era o motorista do veículo.

Conforme a Justiça, não foi mencionado no júri a motivação do crime. Porém, as investigações afirmaram que o trio receberia R$ 10 mil pela morte da vítima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *