Como é o remédio semanal que promete melhorar a vida de quem tem diabetes?

Diabetes é um síndrome metabólica que ocorre devido à deficiência da produção de insulina ou de sua ação no organismo, o que provoca aumento da taxa de glicose no sangue.

O aumento acontece porque o diabético não consegue mandar a glicose para dentro das células. Consequentemente, os níveis de açúcar aumentam no sangue, gerando problemas de saúde.

Cerca de 90% dos diabéticos apresentam o diabetes tipo 2. Essa categoria da doença ocorre da combinação da diminuição da secreção de insulina e defeito na sua ação (resistência à insulina).

Ugreen/iStock© Ugreen/iStock Ugreen/iStock

O que a semaglutida faz é reduzir as concentrações de glicose no sangue no jejum e no pós-prandial, termo usado para definir o aumento da glicose no sangue após os primeiros 10 minutos de uma refeição.

“A semaglutida melhora a função das células beta do pâncreas que são as responsáveis pela secreção de insulina, e reduz as concentrações de glucagon. Na vigência de um aumento dos níveis de glicose sanguínea, ela também estimula secreção de insulina”, explica a endocrinologista Rosália Padovani.

Vantagens do semaglutida

Saciedade

SG SHOT/shutterstock© SG SHOT/shutterstock SG SHOT/shutterstock

A semaglutida apresenta algumas vantagens. Um deles é o poder de saciedade que o medicamento produz no organismo, o que ajuda no controle da alimentação dos pacientes diabéticos.

“A semaglutida também retarda o esvaziamento gástrico pós-prandial, lentificando a absorção de glicose, e também causa maior saciedade reduzindo o apetite por alimentos gordurosos”, diz Rosália.

Emagrecimento e maior eficácia

kzenon/istock© kzenon/istock kzenon/istock

Outra vantagem da semaglutida é que o medicamento, se comparado a outros para diabetes, foi o que apresentou melhores resultados e trouxe ainda o benefício da redução de peso.

“Segundo o estudo SUSTAIN, que comparou a semaglutida com os outros medicamentos da mesma classe, o remédio foi o que mais reduziu os níveis glicêmicos. Além disso, a perda de peso foi superior com a semaglutida quando comparada com outros medicamentos”, pontua Rosália.

Fácil aplicação

Montri Thipsorn/ShutterStock© Montri Thipsorn/ShutterStock Montri Thipsorn/ShutterStock

A semaglutida ainda traz como vantagem a fácil aplicação: uma dose semanal aplicada com uma caneta injetável subcutânea.

“A semaglutida possui meia-vida prolongada de aproximadamente 1 semana, tornando-a adequada para a administração subcutânea. O mecanismo que a faz ter este efeito prolongado é a ligação com as moléculas de albumina que a protegem da degradação metabólica e fazem com que ela seja menos excretada pelos rins”, explica a endocrinologista.

Pessoas indicadas para o semaglutida

alexacrib/shutterstock© alexacrib/shutterstock alexacrib/shutterstock

De acordo com Rosália, a semaglutida é indicada quando o diabetes mellitus tipo 2 em adultos não estiver controlados com dieta e exercício.

A Anvisa ainda recomenda o medicamento para casos em que o antidiabético metformina for considerado inapropriado em casos de intolerância ou contraindicações.

Pessoas contraindicadas para o semaglutida

S K Chavan/Shutterstock© S K Chavan/Shutterstock S K Chavan/Shutterstock

A semaglutida, porém, não é indicada para diabéticos tipo 1, categoria da doença em que o pâncreas perde sua capacidade de produzir insulina devido a um defeito do sistema imunológico, levando a uma deficiência quase absoluta de insulina.

“A semaglutida não substitui a insulina”, avisa Rosália, que ainda alerta sobre a contraindicação do remédio para pacientes com alergia a medicação.

Quanto custa

AndreaGold/Shutterstock© AndreaGold/Shutterstock AndreaGold/Shutterstock

Disponível em farmácias com o nome de Ozempic, a semaglutida tem preço variado, sendo possível de ser encontrada a partir de R$ 600 (preço consultado em maio de 2019).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *