Meio Ambiente discute produção e desenvolvimento econômico em seminário

No Seminário Regularização Ambiental com fins econômicos, realizado nesta quinta-feira, 6, no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária do Acre, ficou claro que as políticas de desenvolvimento do Estado estão convergindo para uma visão sustentável. A área ambiental do governo Gladson Cameli apresentou as propostas para implementação do Programa de Regularização Ambiental (PRA) e lançou o Catálogo de Sistemas Agroflorestais indicados para o Acre.

Representantes de várias instituições participaram do evento, a exemplo do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Ministério Público Estadual (MPE), Federação da Agricultura e Pecuária do Acre (FAEAC), Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio (SEPA), Instituto de Meio Ambiente do Acre (IMAC), Instituto de Mudanças Climáticas (IMC), Instituto de Terras do Acre (Iteracre) e Embrapa Acre.

O diretor executivo do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Fernando Castanheira Neto, disse que o Acre sempre foi um modelo nessa agenda de desenvolvimento sustentável. “Fiquei impressionado com as falas dos representantes do governo do Estado do Acre. Estão plenamente adequadas com a agenda federal que é de internalizar a questão da sustentabilidade ambiental, da regularização das propriedades rurais no processo de integração ao desenvolvimento econômico”, falou.

Para o vice-governador, Major Rocha, a atuação da Secretaria de Estado Meio Ambiente está alinhada com a visão do Governo. “Percebemos claramente que a discussão sobre preservação ambiental está sendo feita com uma lógica produtiva. Não temos como separar o Meio Ambiente da produção porque esse é o caminho para o desenvolvimento do nosso Estado”, disse.

Durante o evento o secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani, lançou o Catálogo de Sistemas Florestais Indicados para o Acre. “É fundamental uma compreensão por parte dos produtores rurais sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e também sobre o Programa de Regularização Ambiental (PRA). São ferramentas que auxiliam e principalmente orientam um bom desempenho econômico nas propriedades, mantendo a preservação ambiental, melhorando a qualidade de vida das pessoas. A nossa equipe está de parabéns pelo trabalho que vem desenvolvendo nessa importante comunicação com a sociedade”, enfatizou o secretário.

Durante o evento o secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani, lançou o Catálogo de Sistemas Florestais Indicados para o Acre. (Foto: Astorige Carneiro/Ascom Faeac)

A Cooperação Alemã no Brasil (GIZ) apoiou o evento. O diretor de projetos Cadastro Ambiental Rural (CAR) da GIZ, Taiguara Alencar, lembrou que o Acre é um Estado pioneiro e uma referência no tema da Regularização Ambiental. “Já é um exemplo no CAR e no PRA é um dos mais avançados do Brasil. Esse seminário mostra o nível de como o programa já está internalizado no Estado. Existe uma boa convergência sobre o PRA no Estado”, avaliou.

O secretário de Estado de Produção e Agronegócio (SEPA), Paulo Wadt, destacou as ações para o pequeno produtor. “Ficou clara nesse evento a determinação do governador Gladson Cameli de que a solução deve ser conjunta. Não deve haver conflito, mas complementariedade de benefícios”, argumentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *